O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, rebateu as reclamações do mandatário do Palmeiras, Paulo Nobre, na entrevista coletiva que concedeu nesta sexta-feira, na Academia de Futebol. Ao canal ESPN Brasil , o rubro-negro chamou o rival de desesperado e disse não entender os motivos que levaram os alviverdes a entrarem na polêmica envolvendo a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, na quinta-feira, em Volta Redonda.

Bandeira de Mello
Bandeira de Mello

As reclamações giram em torno da controversa decisão do juiz Sandro Meira Ricci de anular um gol do Fluminense por duas vezes. A alegação é de que houve interferência externa no lance. “Eu não sei o que o Palmeiras tem a ver com isso a não ser o fato de estar se sentindo pressionado pelo Flamengo”, afirmou Bandeira de Mello, cujo clube chegou aos 60 pontos e está a apenas um do líder Palmeiras no Campeonato Brasileiro.

Ao responder Nobre, o rubro-negro enumerou situações que, segundo ele, foram tomadas pelo Palmeiras para prejudicar o Flamengo no empate por 1 a 1 entre os times, no Palestra Itália, no dia 14 de setembro. O presidente ainda cobrou o alviverde sobre o teor de suas declarações. “Gostaria muito que as pessoas fossem explícitas. Quem não tem vergonha na cara?”, indagou.

“O que mancha a credibilidade do campeonato é a expulsão do Márcio Araújo no primeiro tempo daquele jogo. É colocar a Mancha Verde (organizada do Palmeiras) vestida de branco, bandidos vestidos de branco, embaixo do camarote do Flamengo. Escandaloso é encharcar a área do goleiro do Flamengo”, acrescentou.

Bandeira de Mello disse que “o Flamengo não foi beneficiado (pela arbitragem) em nenhum jogo desse campeonato” e afirmou que os palmeirenses estão desesperados diante da possibilidade de perder o título. “Fico muito surpreso com essa reação num jogo que sequer era do Palmeiras. Aparentemente estava lidando com uma pessoa educada, mas que agora demonstra todo o seu desespero”, declarou.

Provocação – Durante a entrevista de Bandeira de Mello, o vice-presidente de comunicação do Flamengo, Antonio Tabet, levantou nova polêmica ao provocar Paulo Nobre em uma postagem na rede social Twitter. “Criança mimada e acostumada a ser dona da bola normalmente cresce com problemas de caráter. #PaiRicoFilhoNobreNetoPobre”, postou o dirigente, conhecido por seu trabalho como humorista.

O mandatário disse não ter visto a postagem, mas defendeu o direito de Tabet de se manifestar sobre o tema. “Parece ser uma reação bem-humorada do Tabet, que é humorista de profissão e tem essa capacidade de se expressar de maneira irreverente”, afirmou.

O rubro-negro afirmou que aguardará um contato de Nobre para explicar as declarações sobre o caso. “Foram acusações veladas e indiretas ao Flamengo, falando de manchar credibilidade, de coisas escandalosas e referindo-se a alguém que não teria vergonha na cara. Se tudo for esclarecido, não vejo porque não posso conversar com qualquer dirigente que seja”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here