Fox ainda custa R$ 29,99 mil na versão 1-litro

Hatch sensação entre o público feminino ganha linhas mais retas e acabamento de primeira

Hatch sensação entre o público feminino ganha linhas mais retas e acabamento de primeira

FOX2010 thumb  Fox ainda custa R$ 29,99 mil na versão 1 litro

Quando foi lançado, em 2003, o Fox, ou projeto Tupi, como ele era conhecido, ganhou a atenção das mulheres por sua posição de dirigir alta e pelas linhas arredondadas. Seis anos depois, ele ganhou linhas mais retas e um acabamento muito superior ao que ostentava antes, mas a parte boa é que isso, no modelo mais simples, o 1-litro, não custa um centavo a mais. O VW Fox com três portas e motor 1-litro continua a custar R$ 29,99 mil.

Essa estratégia de preço confirma a ideia que a renovação faria o Fox se diferenciar do Gol em preço, oferecendo uma opção mais sofisticada ao consumidor por valor proporcionalmente mais alto. O Gol mais barato, com carroceria de cinco portas, custa R$ 28,37 mil, ou R$ 1.620 a menos do que o Fox de três portas. Comparando o Gol com o Fox de carroceria e motor equivalente, a diferença chega a R$ 3.460.

Essa diferenciação é necessária. Com suas novas linhas, inspiradas no novo Polo V, o PQ25, o Fox ganhou um ar mais agressivo que tende a agradar também aos homens, acabando com aquela história de que o Gol é para os meninos e o Fox, para as meninas. O que os separa, agora, é realmente a diferença de acabamento, bastante significativa.

O Fox agora tem portas com aplicações em tecido, quebrando a supremacia do plástico que o Chevrolet Agile, recém-lançado, não conseguiu evitar. Outro sinal de sofisticação mais alta é que a chave passa a ser canivete em todas as versões. A direção hidráulica também é oferecida como item de série, assim como regulagem de altura do banco, dos cintos dianteiros, rodas de aro 15” (de aço), volante do Passat CC, limpador e desembaçador do vidro traseiro e alerta sonoro de faróis acesos.

Mas o que mais vai chamar a atenção do consumidor é a presença do porta-luvas (sem que a gaveta sob o banco do passageiro dianteiro tenha sido eliminada) e de um novo painel, com quatro mostradores (hodômetro, conta-giros, temperatura e marcador de combustível) e uma tela central para o computador de bordo. Bem melhor do que o painel anterior.

Por falar em faróis, os do novo Fox são responsáveis pela impressão de um carro mais caro e interessante. Semelhantes aos do VW Polo de quinta geração, que também deve ser vendido no Brasil, eles serão vendidos com parábola simples e dupla parábola, nas versões mais caras. As lanternas traseiras também mudaram, ganhando um grafismo mais agressivo, quando se acendem. Um vinco horizontal, que também se nota na tampa do porta-malas, as percorre.

A VW fala em três versões para o novo Fox. A 1.0 e a 1.6 básicas (esta última só com cinco portas, a R$ 34,8 mil), a Trend, que na verdade é um pacote de opcionais (a 1-litro três-portas custa R$ 30,61 mil, a 1-litro cinco-portas sai por R$ 32,45 mil e a 1,6-litro cinco-portas, R$ 35.477), e a Prime, a topo de linha, vendida só com motor 1,6-litro, que sai por R$ 36,93 mil.

O que diferencia o pacote Trend da versão básica, fora os emblemas, é a oferta de faróis de dupla parábola, frisos laterais, retrovisores e maçanetas na cor do veículo, pára-sóis iluminados, antena de teto e preparação para som e perfumarias, como um tecido de bancos mais bonitinho.

Já a versão Prime traz como principal diferencial, fora os itens de acabamento mais sofisticados, a regulagem de altura e de distância da coluna de direção, faróis de neblina, spoiler traseiro, sistema ARS, que faz o banco traseiro correr sobre trilhos, e só.

Se o cliente quiser o Fox já equipado com a nova transmissão automatizada da Volkswagen, a ASG, também chamada de I-Motion, ele pagará R$ 37,29 mil pela versão 1.6 básica e R$ 39,4 mil pela Prime com a mesma motorização.

A lamentar, como sempre, é o fato de a VW não ter criado para o novo carro uma versão realmente completa, que trouxesse todos os equipamentos mais interessantes, como ar-condicionado e trio elétrico, como itens de série. O modelo Prime com ar-condicionado, trio elétrico e I-System, o computador de bordo da marca alemã, sai por R$ 40.745. Com câmbio I-Motion, o preço pula para R$ 43.306.

Com essa estratégia de vender itens como opcionais em vez de pelo menos oferecê-los em uma versão mais cara, a Volkswagen faz com que o investimento nestes equipamentos seja jogado no lixo na hora da revenda. Isso acontece porque, na hora de revender o carro, o preço de tabela levará em conta o que a versão trouxer como itens de série. Os equipamentos a mais, nos quais se pode gastar mais de R$ 5.000, entram só para facilitar a venda, não compondo o preço. É um prejuízo significativo.

Em termos de preço e de oferta de equipamentos, portanto, o novo VW Fox já chega perdendo para o Chevrolet Agile, ele apanha feio.

loading...

Escreva aqui !