Andressa Urach : “Evangélicos são preconceituosos. A Universal, não”

Andressa Urach sobre homossexuais: “Evangélicos são preconceituosos. A Universal, não”

A modelo e apresentadora Andressa Urach concedeu uma entrevista para a divulgação de sua biografia, e comentou sobre o que classificou como “preconceito” dos evangélicos em relação aos homossexuais.

Antes de conceder uma palestra motivacional em uma filial da Igreja Universal do Reino de Deus em Goiânia (GO), Andressa comentou o assunto e disse que homossexuais são vítimas: “Eu tenho muitos fãs gays e eu os amo. São pessoas que sofreram preconceito, assim como eu sofri”, disse.

Andressa Urach  Andressa Urach : Evangélicos são preconceituosos. A Universal, não

Andressa Urach e seu livro “Morri para viver”

Questionada se ela tentaria converter algum fã homossexual ao cristianismo, que tradicionalmente enxerga a homossexualidade como pecado, Andressa seguiu o recente posicionamento do bispo Edir Macedo: “A universal não prega isso. Os evangélicos são preconceituosos, mas a Universal não”, afirmou ao Jornal Opção.

“Recentemente, foi até notícia o depoimento do bispo Edir Macedo, em que ele diz que o senhor Jesus não faria isso e é verdade. O senhor Jesus ama os pecadores. O senhor Jesus não gosta é do pecado, mas todos nós somos pecadores. Mais do que isso, se a pessoa nasceu gay, a culpa nem é dela. Entende? E mesmo assim, ninguém é culpado de nada. Cada um é livre, nós somos livres”, enfatizou.

Sobre sua conversão, Andressa diz que foi muito bem recebida na Universal: “Hoje, eu não sou religiosa, eu tenho uma fé. Eu acredito em Deus e Ele liberta, Ele perdoa e a Universal é diferente das outras igrejas. Ninguém vai te tratar mal lá, até porque lá é o pronto socorro das almas. Eu era garota de programa, uma prostituta, e olha como eles estão me recebendo. Eu sou a última pessoa que pode julgar alguém. Eu jamais julgaria alguém, porque esse não é nosso direito”.

No livro “Morri Para Viver”, Andressa relata casos de incesto, zoofilia e abuso sexual. Na entrevista, ela reafirmou que o depoimento é verídico: “Eu coloquei tudo. É como se minha consciência pedisse, porque havia assuntos ali muito delicados, como a história do meu irmão e a do cachorro. Fico até constrangida de falar sobre isso, mas, de fato, aconteceu. São situações muito comuns no interior, então deixar isso de fora não seria ajudar como deveria. Só estou viva para isso, eu sei que foi me dada essa missão”, contextualizou. “Hoje, eu criei valores. Hoje, não imagino ninguém me tocando, a não ser meu futuro marido”, concluiu.

Via gospelmais

loading...

Escreva aqui !