Dois Milagres, Duas Explicações

Milagres, que a ciência explica

milagres  Dois Milagres, Duas Explicações

Minha mãe anda assistindo bastante o canal do Valdemiro Santiago da Igreja Mundial. E eu vejo que cerca de 95% do tempo é gasto com pessoas testemunhando os milagres que receberam.

Pois bem, geralmente não presto muita atenção, mas quando resolvo assistir por curiosidade, logo me deparo com alguns testemunhos de milagres que não me parecem tão milagres assim. Vejamos.

Primeiro milagre

Esses dias apareceu uma mulher lá dizendo que o marido dela fez uso de anabolizantes na academia e que por conta disso ela não podia engravidar, visto que uma contagem de espermatozóides revelou quantidade insuficiente para tal fim. Ela então orou para igreja mundial e, passado o tempo, na nova contagem do médico já estava subindo o nível de espermatozóides dele. Ou seja, milagre! Aleluia, aplausos, etc, etc.

O que aconteceu?

Ok. Visitante este site aqui vejo dois trechos interessantes sobre os efeitos dos anabolizantes do organismo:

Citar:
“Mas quando se consome testosterona sintética, o organismo suspende o comando de liberação de ganadotrofina pela hipófise e, conseqüentemente, as funções dos testículos, onde se fabricam o hormônio e os espermatozóides. Por isso, o uso de anabolizantes causa infertilidade que, na maioria dos casos, é reversível com a suspensão do uso da droga.”
Citar:
“Efeitos no organismo:
(…)
* esterilidade feminina e masculina (são necessários de seis a trinta meses para que o homem volte a produzir espermatozóides)”

Ok. Pelo que vejo o que ocorreu foi nada mais que um processo natural e esperado. A produção de espermatozóides foi suspensa temporariamente e voltou após um tempo. Não tem cara de milagre, na minha concepção.

Segundo milagre

A mulher disse que o filho dela nasceu com “sopro”, e médico avisou que se ele ainda estivesse com o problema depois de três meses (acho que o tempo era esse, não lembro exatamente), ele provavelmente teria que operar a criança. Então a mulher foi orar na igreja e, passado esse tempo, o médico diagnosticou que estava tudo bem e não seria preciso operar. Ou seja, milagre! Aleluia, aplausos, etc, etc.

O que aconteceu?

De acordo com este site aqui, do Drauzio Varella:

Citar:
“Sopro cardíaco é um ruído produzido pela passagem do fluxo de sangue através das estruturas do coração. Ele pode ser funcional ou fisiológico (sopro inocente), ou patológico em decorrência de defeitos no coração. Cerca de 40%, 50% das crianças saudáveis apresentam sopros inocentes sem nenhuma outra alteração e com desenvolvimento físico absolutamente normal.”
Citar:
“Crianças com sopro fisiológico têm coração absolutamente normal e são liberadas para levar a vida sem restrições. (…) Se a gravidade da doença exigir, a cirurgia pode ser indicada também para recém-nascidos.”
Citar:
“Recomendações
• Não se apavore com o diagnóstico de sopro cardíaco no seu filho em idade pré-escolar. Esse sopro pode ser fisiológico e desaparecer espontaneamente. O mesmo acontece com pequenos sopros que os recém-nascidos apresentam e desaparecem em alguns dias depois do nascimento; “

Certo, pelo que vi esse sopro é mais comum do que se pensa, e a recuperação na grande maioria dos casos é natural, tanto que o médico disse só que precisaria intervir se não houvesse essa recuperação. Mas então isso não tem cara de milagre, na minha ótica.

Tá, e dai?

E dai nada. Eu só precisava externar esse meu ponto de vista. Não estou dizendo que milagres não existem. Mas eu acho que 99% das pessoas que aparecem na TV relatando seus casos acham que ocorreu um milagre por puro desconhecimento. Quando elas não entendem algo, é um milagre. Outras vão lá só para aparecer mesmo. E o grande público vê a acredita sem questionar nada.

E por que 95% do tempo é passando testemunhos? Porque isso é impactante, causa efeito. É como os velhinhos que chegam em cadeiras de rodas (claro, nem conseguem andar mais) e na ora da oração ficam de pé com um monte de gente do lado e até segurando. Ai o Valdemiro começa a contagem: “Um paralítico levantou. Agora o segundo paralítico ficou de pé. Olha lá, o terceiro paralítico levantando!!!!”. Poxa, não são paralíticos, são idosos que não se deslocam bem sem as cadeiras de rodas…

Então acho que é preciso saber separar as coisas. O pessoal se impressiona muito facilmente. A fé é importante, mas não pode ser banalizada como está sendo. Vamos deixar os milagres para o que é milagre realmente.

loading...

Escreva aqui !

2 Comentários