Igreja Universal é condenada por coagir fiel a dar ofertas

A decisão do TJ-RS foi assinada pela juíza Carmen Luiza Rosa Constante Barghouti que ouviu depoimentos de membros e até do pastor da igreja

Igreja Universal do Reino de Deus  Igreja Universal é condenada por coagir fiel a dar ofertasA Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada pela Justiça a pagar indenização para um casal que entrou com a ação alegando que foram coagidos a entregar seus bens em troca de bênçãos.

O processo foi aberto na cidade de Lageado, Rio Grande do Sul, e julgado pela juíza Carmen Luiza Rosa Constante Barghouti da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça (TJ-RS) que entendeu que a denominação desafiou a empresária e seu companheiro a fazer donativos superiores às suas capacidades.

Ao entrar com o processo o casal disse que estava com problemas financeiros e que chegaram até a igreja acreditando que estes seriam resolvidos. O pastor então começou a ensinar que eles deveriam fazer doações altas e que Jesus daria mais dinheiro em troca.

Com esta promessa a empresária passou a entregar jóias, eletrodomésticos, aparelho celular e até vendeu o automóvel que possuía para entregar o valor como oferta. Por este motivo a juíza decretou que a IURD pague uma indenização no valor de R$20 mil e que restitua os celulares, o aparelho de fax, dois aparelhos de ar-condicionado e uma impressora para a reclamante.

Ao recorrer da decisão os advogados da Igreja Universal alegam que os pastores não constrangem seus fiéis a entregar dízimos ou ofertas e que não há provas de que a mulher estivesse provada de discernimento durante o período que frequentou a denominação.

Algumas testemunhas foram ouvidas entre eles o pastor da igreja que confirmou que ela frequentou o templo e que depois de relatar problemas financeiros chegou a testemunhar que através dos votos conseguiu fechar um bom contrato.

Já os membros chamados como testemunhas explicaram como é feito a oferta dizendo que se o fiel se compromete a doar e não cumpri, recebe uma carta baseada em um trecho da Bíblia mostrando as penalidades de não entregar o que prometeu.

Ao dar o julgamento a juíza entendeu que houve coação moral e psicológica que fizeram com que a autora do processo, e outros fiéis da igreja, fossem desafiados a entregarem ofertas para sob ameaça de não ser abençoada.

Via gospelprime

loading...

Escreva aqui !

2 Comentários

  • Igreja evangélica que realmente está dentro dos preceitos de DEUS jamais obrigaria um membro a vender o que tem para dar como oferta. Seguindo o que está na bíblia (que é a verdade), se tiver condições de dar 10% do que recebe, então deverá dar pois existe uma promessa de DEUS nesse sentido. No Velho Testamento pode ser encontrado vários versículos que fala sobre esse assunto como também,no Novo Testamento. Se não conseguem entender o que ali está escrito, é melhor pedir a alguém que entenda para poder receber uma explicação. Alguns Magistrados, que conhecem a Bíblia (O Livro dos Livros)as vezes se baseiam no que ela diz para darem uma sentença. Eu acho que em um curso de magistratura deveria ter uma matéria específica sobre as leis de DEUS, baseada na Bíblia.