Um incrível exemplo de vida

A comovente história da velhinha que não tem inimigos

Na missa das seis horas do domingo passado, na igreja de s. Paulo apóstolo, em copacabana, o padre eusébio perguntou aos fieis, ao final da homilia:
– “quantos de vocês já conseguiram perdoar seus inimigos?”
A maioria levantou a mão. Para reforçar a visão do grupo, ele voltou a repetir a mesma pergunta e então todos levantaram a mão, menos uma pequena e frágil velhinha que estava na segunda fileira, apoiada numa enfermeira particular.

– “dona mariazinha? A senhora não está disposta a perdoar seus inimigos ou suas inimigas?”
– “eu não tenho inimigos!” respondeu ela, docemente.
– “senhora mariazinha, isto é muito raro!” disse o sacerdote. E perguntou: “quantos anos tem a senhora?

E ela respondeu:
– “98 anos!”

A turma presente na igreja se levantou e aplaudiu a idosa, entusiasticamente.
– “doce senhora mariazinha, será que poderia vir contar para todos nós como se vive 98 anos e não se tem inimigos?”

– “com prazer”, disse ela.

Aí aquela gracinha de velhinha se dirigiu lentamente ao altar, amparada pela sua acompanhante e ocupou o púlpito. Virou-se de frente para os fiéis, ajustou o microfone com suas mãozinhas trêmulas e então disse em tom solene, olhando para os presentes, todos visivelmente emocionados:

– “Porque já morreram todos, aqueles filhos da puta!”

loading...

Escreva aqui !