Adolescente é agredido por ser gay em escola no Rio Grande do Sul

Polícia investiga caso de constrangimento e agressão que fez jovem trocar de escola

AGBLTA polícia de Santo Ângelo, no interior do Rio Grande do Sul, investiga um caso de constrangimento e agressão a um estudante homossexual de 15 anos. Após ter levado socos e pontapés de colega, um adolescente trocou de escola para tentar se livrar do preconceito dos colegas. O inquérito foi aberto na semana passada e deve ser enviado ao Ministério Público em um mês.

Como a família chegou a Santo Ângelo no início do ano, o jovem matriculou-se no Colégio Estadual Onofre Pires para seguir seus estudos do ensino médio. Mas logo nos primeiros dias do ano letivo, há três semanas, começou a ser vítima de bullying na sala de aula e na saída da escola. Na terça-feira passada, em meio a ofensas, foi derrubado ao chão e agredido com socos e pontapés por um colega.

Socorrido por pessoas que passavam na rua, o jovem registrou ocorrência em uma delegacia e enviou uma mensagem de desabafo à Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (AGBLT), relatando a situação. “Eu venho sendo agredido desde que me assumi gay e tenho medo que aconteça alguma coisa comigo”, escreveu.

Para o presidente da AGBLT, Toni Reis, o ato de pedir auxílio foi comovente e é recorrente no Brasil. Por isso ele entende que casos semelhantes devem ser denunciados para não se repetirem. A família decidiu matricular o adolescente em outra escola. O agressor foi suspenso do colégio onde os dois estudavam.

loading...

Escreva aqui !