Pai mata 2 filhas enforcadas filma e comete suicídio

Homem mata as duas filhas, filma o crime e comete suicídio no Paraná

Pai mata 2 filhas enforcadas filma e comete suicídio  Pai mata 2 filhas enforcadas filma e comete suicídioO bárbaro crime aconteceu na noite de domingo (18), na Rua Rui Barbosa, no bairro Vargem Grande, em Pinhais. Gilson Luiz Scholles, 43 anos, ligou um computador e filmou tudo com uma câmera.

Primeiro, ele enforcou a filha mais nova, de três anos, em um quarto. Em seguida, foi até outro cômodo, onde enforcou a outra menina, de cinco anos. Vizinhos relataram ter ouvido gritos das crianças, mas acharam que o pai estava brincando com elas. Na sequência, o homem também se enforcou.

Conforme foi levantado pela polícia, a mãe das crianças, que está em processo de separação de Gilson, fez um boletim de ocorrência contra ele, no começo do mês. Na sexta-feira, ela conseguiu uma medida protetiva para ela e as crianças, porém, ontem, a mãe teria permitido que as filhas ficassem com o pai.

Gilson tinha histórico de depressão, tendências suicidas e já havia matado uma pessoa por conta de uma briga com a ex-mulher. O crime aconteceu em 2003, no bairro Boqueirão. Ele matou o cunhado com um tiro na testa, porque a mulher teria se separado dele e levado as crianças para morar nos Estados Unidos.

 

Em depoimento, a  mãe das meninas contou que o ex-marido já tinha ameaçado matá-la e matar também as duas filhas. Segundo a Guarda Municipal, a mulher chegou a fazer um boletim de ocorrência na delegacia de Pinhais no dia 5 de janeiro, depois que ele a estrangulou e, por não conseguir tirar a vida da ex, ameaçou se matar, mas levar junto as duas filhas.
A Justiça chegou a dar à mãe das meninas uma medida protetiva. A decisão saiu na última sexta-feira (16), conforme informou a Guarda Municipal. Gilson já não poderia se aproximar da ex-mulher.
Em outubro de 2003, quando estava internado em um hospital psiquiátrico em Piraquara, Gilson confessou seu primeiro assassinato. O homem matou o cunhado – de um relacionamento anterior -, Sérgio Nimietz, 44 anos, com um tiro na testa. O crime aconteceu na casa da vítima, na Rua Brasil para Cristo, Boqueirão.
Depois do crime, o próprio se internou no hospital psiquiátrico, sob a justificativa que era depressivo e tinha tendências ao suicídio.
loading...

Escreva aqui !