Homens, as mulheres querem mais pegada

Mulheres querem homens com pegada, elas querem se sentir amadas e desejadas sempre

homem-pegadaO que as mulheres procuram num homem? Beleza excepcional? Músculos? Romantismo à flor da pele? Não, o homem dos sonhos não precisa ser um astro de cinema ou um príncipe encantado. O que a mulher quer mesmo é um cara com pegada, alguém que a faça se sentir amada e desejada sempre.

Mas, por que o ideal de homem mudou tanto? Para começar, deve-se levar em conta que a mulher de hoje não é mais aquela de 40, 50 anos atrás. Ela conquistou tudo que podia na vida profissional e amorosa: trabalha fora e ocupa altos cargos no trabalho; pode escolher o momento para a maternidade; possui maior liberdade sexual.

Só falta, então, um homem que a complete. “A mulher não se contenta mais em ‘ter’ um parceiro. Antes, ela queria ter um homem para chamar de seu! Agora, quer mais. Procura um cara que a satisfaça e a complemente. Do contrário, prefere ficar sozinha”, destaca a sexóloga Rita Ma Rostirolla.

Mais independênica, menos pegada?

Será que a iniciativa do homem diminui conforme a mulher vai conquistado seu espaço na sociedade e no mercado de trabalho? Para Rostirolla, a resposta é sim. “Com toda essa mudança no comportamento feminino, os homens acabaram perdendo um pouco a referência que tinham na conquista. Alguns ficaram confusos e inseguros em se aproximar de uma mulher independente.”

Porém, isso não muda o fato de que a mulher moderna continua exigente com seus parceiros e deseja ser tratada – e amada – como merece. “Por mais que tenhamos conquistado o ‘mundo’, ainda somos mulheres! Podemos trabalhar lado a lado com homens, fazer o que eles fazem, mas nossa essência não mudou”, ressalta a sexóloga.

 O jeito certo de conquistar

Ter pegada não é ser agressivo, bruto. É muito diferente disso: é um toque diferente, é saber agarrar a mulher de maneira forte (mas não violenta) e carinhosa (mas não delicada demais). “Para a maioria dos homens, o melhor é ir direto ao ponto, que se resume a mãos na virilha, nos seios. A mulher precisa do toque que a esquente, que a deixe louca para o segundo momento, que é a pegada”, explica Rostirolla.

Isso não significa que o cara deve dominar a relação do início ao fim. Não, não é isso. Precisa haver uma sintonia entre o casal, para que ambos se sintam satisfeitos com o desempenho do parceiro. Segundo a sexóloga, mesmo quando é a mulher quem faz todo o meio de campo durante, no final, o homem deve ter atitude. “A conquista num relacionamento ainda é fundamental! Cada um no seu papel, cada um na sua função. Mulheres gostam e precisam ser conquistadas por seus homens.”

É o fim do caras bonzinhos?

Ao contrário do que se pensa, a mulher não está à procura de um cafajeste nem quer ser tratada como o sexo frágil. O ideal é um parceiro que tenha a sensibilidade para entender uma mulher, mas que aja como um homem; seja romântico com um toque masculino; atencioso, porém, não do tipo que aceita tudo; saiba a hora certa de ousar, sem que a mulher peça por isso.

O homem precisa saber quando é permitido ser bonzinho. E, na intimidade, não é o momento para “pedir licença”. Afinal, como destaca Silmar Coelho, doutor em Psicologia, “sem ousadia não há conquista. A vida é uma aventura e nenhuma mulher deseja morrer de tédio.”

Só que nem sempre isso acontece. E, se o parceiro não tem coragem de ser mais atrevido, a mulher sente a necessidade de assumir as responsabilidades. Aí, o cara se acomoda. Na próxima vez, será fácil para ele esperar pela criatividade da amada. E sabe por que a mulher ainda sonha em conhecer um rapaz que que a leve à loucura? “Porque faz parte da natureza feminina se sentir desejada, procurada e resgatada”, diz Coelho.

loading...

Escreva aqui !