Medicina Preventiva – Calendário de vacinas

É a administração de vacinas (substâncias preparadas) para a estimulação da resposta imunológica com a finalidade de prevenir doenças em uma população.

É a administração de vacinas (substâncias preparadas) para a estimulação da resposta imunológica com a finalidade de prevenir doenças em uma população.

Calendário Básico de Vacinação da Criança

IDADEVACINASDOSESDOENÇAS EVITADAS
Ao nascerBCG – IDdose únicaFormas graves de tuberculose
Vacina contra hepatite B(1)1ª doseHepatite B
1 mêsVacina contra hepatite B2ª doseHepatite B
2 meses Vacina tetravalente (DTP + Hib) (2) 1ª doseDifteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b
VOP (vacina oral contra pólio)1ª dosePoliomielite (paralisia infantil)
VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano) (3)1ª doseDiarréia por Rotavírus
Vacina tetravalente (DTP + Hib)2ª doseDifteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b
4 mesesVOP (vacina oral contra pólio)2ª dosePoliomielite (paralisia infantil)
VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano) (4)2ª doseDiarréia por Rotavírus
6 mesesVacina tetravalente (DTP + Hib)3ª doseDifteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b
VOP (vacina oral contra pólio)3ª dosePoliomielite (paralisia infantil)
Vacina contra hepatite B3ª doseHepatite B
9 mesesVacina contra febre amarela (5)dose inicialFebre amarela
12 mesesSRC (tríplice viral)dose únicaSarampo, rubéola e caxumba
15 mesesVOP (vacina oral contra pólio)reforçoPoliomielite (paralisia infantil)
DTP (tríplice bacteriana)1º reforçoDifteria, tétano e coqueluche
4 – 6 anosDTP (tríplice bacteriana2º reforçoDifteria, tétano e coqueluche
SRC (tríplice viral)reforçoSarampo, rubéola e caxumba
10 anosVacina contra febre amarelareforçoFebre amarela

(1) A primeira dose da vacina contra a hepatite B deve ser administrada na maternidade, nas primeiras 12 horas de vida do recém-nascido. O esquema básico se constitui de 03 (três) doses, com intervalos de 30 dias da primeira para a segunda dose e 180 dias da primeira para a terceira dose.

(2) O esquema de vacinação atual é feito aos 2, 4 e 6 meses de idade com a vacina Tetravalente e dois reforços com a Tríplice Bacteriana (DTP). O primeiro reforço aos 15 meses e o segundo entre 4 e 6 anos.

(3) É possível administar a primeira dose da Vacina Oral de Rotavírus Humano a partir de 1 mês e 15 dias a 3 meses e 7 dias de idade (6 a 14 semanas de vida).
(4) É possível administrar a segunda dose da Vacina Oral de Rotavírus Humano a partir de 3 meses e 7 dias a 5 meses e 15 dias de idade (14 a 24 semanas de vida). O intervalo mínimo preconizado entre a primeira e a segunda dose é de 4 semanas.

(5)A vacina contra febre amarela está indicada para crianças a partir dos 09 meses de idade, que residam ou que irão viajar para área endêmica (estados: AP, TO, MA MT, MS, RO, AC, RR, AM, PA, GO e DF), área de transição (alguns municípios dos estados: PI, BA, MG, SP, PR, SC e RS) e área de risco potencial (alguns municípios dos estados BA, ES e MG). Se viajar para áreas de risco, vacinar contra Febre Amarela 10 (dez) dias antes da viagem.

Calendário de Vacinação do Adulto e do Idoso

IDADEVACINASDOSESDOENÇAS EVITADAS
A partir de 20 anosdT (Dupla tipo adulto)(1)1ª doseContra Difteria e Tétano
Febre amarela (2)dose inicialContra Febre Amarela
SCR (Tríplice viral) (3)dose únicaContra Sarampo, Caxumba e Rubéola
2 meses após a 1ª dose contra Difteria e TétanodT (Dupla tipo adulto)2ª doseContra Difteria e Tétano
4 meses após a 1ª dose contra Difteria e TétanodT (Dupla tipo adulto)3ª doseContra Difteria e Tétano
a cada 10 anos, por toda a vidadT (Dupla tipo adulto) (4)reforçoContra Difteria e Tétano
Febre amarelareforçoContra Febre Amarela
60 anos ou maisInfluenza (5)dose anualContra Influenza ou Gripe
Pneumococo (6)dose únicaContra Pneumonia causada pelo pneumococo

(1) A partir dos 20 (vinte) anos, gestante, não gestante, homens e idosos que não tiverem comprovação de vacinação anterior, seguir o esquema acima. Apresentando documentação com esquema incompleto, completar o esquema já iniciado. O intervalo mínimo entre as doses é de 30 dias.

(2) Adulto/idoso que resida ou que for viajar para área endêmica (estados: AP, TO, MA, MT, MS, RO, AC, RR, AM, PA, GO e DF), área de transição (alguns municípios dos estados: PI, BA, MG, SP, PR, SC e RS) e área de risco potencial (alguns municípios dos estados BA, ES e MG). Em viagem para essas áreas, vacinar 10 (dez) dias antes da viagem.

(3) A vacina tríplice viral – SCR (Sarampo, Caxumba e Rubéola) deve ser administrada em mulheres de 12 a 49 anos que não tiverem comprovação de vacinação anterior e em homens até 39 (trinta e nove) anos.

(4) Mulher grávida que esteja com a vacina em dia, mas recebeu sua última dose há mais de 05 (cinco) anos, precisa receber uma dose de reforço. A dose deve ser aplicada no mínimo 20 dias antes da data provável do parto. Em caso de ferimentos graves, a dose de reforço deverá ser antecipada para cinco anos após a última dose.

(5) A vacina contra Influenza é oferecida anualmente durante a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso.

(6) A vacina contra pneumococo é aplicada durante a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso nos indivíduos que convivem em instituições fechadas, tais como casas geriátricas, hospitais, asilos e casas de repouso, com apenas um reforço cinco anos após a dose inicial.

IDADEVACINASDOSESDOENÇAS EVITADAS
De 11 a 19 anos (na primeira visita ao serviço de saúde)Hepatite B1ª doseContra Hepatite B
dT  (Dupla tipo adulto) (2)1ª doseContra Difteria e Tétano
Febre amarela (3)ReforçoContra Febre Amarela
SCR (Tríplice viral) (4)dose únicaContra Sarampo, Caxumba e Rubéola
1 mês após a 1ª dose contra Hepatite BHepatite B2ª dosecontra Hepatite B
6 meses após a 1ª dose contra Hepatite BHepatite B3ª dosecontra Hepatite B
2 meses após a 1ª dose contra Difteria e TétanodT (Dupla tipo adulto)2ª doseContra Difteria e Tétano
4 meses após a 1ª dose contra Difteria e TétanodT (Dupla tipo adulto)3ª doseContra Difteria e Tétano
a cada 10 anos, por toda a vidadT (Dupla tipo adulto) (5)reforçoContra Difteria e Tétano
Febre amarelareforçoContra Febre Amarela

(1) Adolescente que não tiver comprovação de vacina anterior, seguir este esquema. Se apresentar documentação com esquema incompleto, completar o esquema já iniciado.

(2) Adolescente que já recebeu anteriormente 03 (três) doses ou mais das vacinas DTP, DT ou dT, aplicar uma dose de reforço. É necessário doses de reforço da vacina a cada 10 anos. Em caso de ferimentos graves, antecipar a dose de reforço para 5 anos após a última dose. O intervalo mínimo entre as doses é de 30 dias.

(3) Adolescente que resida ou que for viajar para área endêmica (estados: AP, TO, MA, MT, MS, RO, AC, RR, AM, PA, GO e DF), área de transição (alguns municípios dos estados: PI, BA, MG, SP, PR, SC e RS) e área de risco potencial (alguns municípios dos estados BA, ES e MG). Em viagem para essas áreas, vacinar 10 (dez) dias antes da viagem.

(4) Adolescente que tiver duas doses da vacina Tríplice Viral (SCR) devidamente comprovada no cartão de vacinação, não precisa receber esta dose.

(5) Adolescente grávida, que esteja com a vacina em dia mas recebeu sua última dose há mais de 5 (cinco) anos, precisa receber uma dose de reforço.  A dose deve ser aplicada no mínimo 20 dias antes da data provável do parto. Em caso de ferimentos graves, a dose de reforço deve ser antecipada para cinco anos após a última dose.

IMPORTANTESomente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo. Dica elaborada em dezembro de 2007.

loading...

Escreva aqui !