Tamanho realmente importa?

Veja o que dizem os especialistas e as mulheres sobre esse mito que atormenta os homens

3320461lupa 224 299  Tamanho realmente importa?

Vladimir Maluf

Muitos homens acreditam que ter o pênis grande facilita a satisfação sexual da mulher. Muitos pensam, também, que não têm o tamanho ideal, mas, na verdade, tem.

Uma prova disso é o blog do médico urologista Fernando Almeida, da Unifesp. Lá, dezenas de homens perguntam sobre a normalidade de suas medidas sem motivo para ter preocupações. Alguns consideram pequenos mesmo estando bem acima da média. “O homem tem como referência os filmes ou as revistas, e acaba tendo uma impressão errada”.

Mitos e verdades

Segundo ele, na grande maioria dos casos, o problema é psicológico. “Entre 12 cm e 17 cm é o tamanho normal, quando ereto”, informa ele. “Existe um problema chamado de ‘micropênis’. Aí, sim, é verdade”, mas que é bem inferior aos 12 cm. O médico diz, ainda, que há mais mitos que rodeiam o assunto. Não existe, por exemplo, nenhum estudo que comprove que o órgão esteja relacionado a outras partes do corpo, como pés e nariz.

Assim como nada que prove que os negros sejam mais avantajados ou os obesos menos. “O que acontece, algumas vezes, é que quem está acima do peso tem essa impressão. “Existe uma cirurgia que retira a gordura da região pubiana do homem, mas isso não aumenta o pênis, só dá a sensação visual de que é maior”.

Fora esse caso, existem muitas outras técnicas, principalmente anunciadas na internet, atualmente. E o médico desaconselha todas. “Tem paciente que diz que resolveu seu problema com a operação, mas não mudou nada. É como dizer que o chá de quebra pedra elimina os cálculos renais. Tem sempre alguém que crê, mas não é real”, compara o urologista. “Já recebi muitos pacientes com complicações graves por causa dessas operações. As pessoas estão sendo enganadas”, alerta Fernando. Porém, para os casos de “micropênis”, há uma outra técnica que pode ser eficaz.

O prazer dela não depende disso

Fernando explica, também, que o prazer da mulher não está ligado ao tamanho do pênis. “A vagina tem, em média, 9 cm de profundidade, que tem uma certa distensão, mas, se for muito grande, o que ela vai sentir é dor”, afirma ele. “O orgasmo feminino está muito mais associado ao psicológico e à intensidade da relação”. Quem também afirma isso é o psicólogo Oswaldo Rodrigues Júnior, coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas do Instituto Paulista de Sexualidade. “Uma mulher depende de outros fatores para a obtenção do prazer sexual”.

O psicólogo dá evidências: “Dois terços das mulheres que sabem que têm orgasmos os tem a partir de estimulação clitoriana, sem penetração; a maioria das mulheres lésbicas – de 5% a 15% de todas as mulheres – não necessitam de introdução vaginal para obter orgasmos”. E ele não para por aí. “Elas afirmam que o prazer, fora da cópula, é muito importante, e muitas consideram a penetração desnecessária; o orgasmo feminino ocorre com contração do intróito vaginal, independentemente se ele esteja preenchido ou não, por isso, não depende do tamanho do órgão masculino”.

Atualmente, existe um discurso masculino que implica em necessidade de ter o pênis maior para sentir-se mais masculino, mais capaz sexualmente, de acordo com Oswaldo. “Esta crença tem sido transmitida socialmente e assimilada por muitos”. E ele diz que os homens que têm características de personalidade chamadas de hipocondríacas são o que sofrerão mais com essa idéia. “Ele supervaloriza as percepções corporais, preocupa-se mais do que o necessário”.

Oswaldo garante que o homem pode dar muito prazer à mulher, sejam lá quais forem suas medidas. Por isso, a solução é terapia. “O mecanismo psicológico que produz as distorções deve ser erradicado. Considerar que um pênis maior solucionará suas dificuldades é o problema, pois mesmo quando homens passam por cirurgias tentando aumento peniano, continuam insatisfeitos. Além do mais, a justificativa de alguns médicos para tentar aumentar-lhes o pênis é justamente para que estes homens se sintam bem, não para satisfazer a parceira… mas, mesmo, assim continuam insatisfeitos”.

O que eles dizem

De acordo com João*, de 28 anos, seu pênis não é dos menores, mas, com certeza, não está no tamanho desejado. “É difícil falar sobre isso com os amigos, porque é lógico que todo mundo vai tirar sarro”, explica. “Eu não teria coragem de fazer uma cirurgia, mas me sinto mal de me trocar na frente dos outros, principalmente porque quando não está ereto ele é bem pequeno”. Mas, apesar disso, ele está dentro da média.

Já Rodrigo*, de 29, diz que já perguntou ao médico se ele não tinha o pênis pequeno demais. “Ele falou que eu deveria fazer terapia, pois tenho 15 cm e está dentro da média. Hoje, mais vivido, deixei de lado essa preocupação”.

O que elas dizem

Julia* brinca que tamanho importa mais para outras coisas do que para a penetração em si. “Homem bem dotado que é ruim de cama é muito pior do que homem com pênis pequeno, pois se não souber caprichar nas preliminares, vai machucar”, diz ela, de 26 anos.

Camila*, 30, também concorda que não é importante, mas faz uma ressalva. “Não pode ser muito pequeno, mas o importante mesmo é saber o que fazer com ele”. Outra que diz que é uma besteira é Luciana*. “Prefiro um pequeno brincalhão a um grandão bobão”, resume, aos risos.

loading...

Escreva aqui !

2 Comentários