Saiba como comprar sua TV de alta-definição

  Saiba como comprar sua TV de alta definição

LCD ou Plasma? Com ou sem 3D? Não sabe qual TV colocar debaixo da árvore de natal? Temos as respostas para as suas perguntas.

Os preços das TVs de alta-definição nunca estiveram tão baixos quanto neste fim de ano, então você pode se sentir tentado a comprar uma delas para substituir o “tubão” na sala. Mas comprar uma HDTV não é uma simples questão de comprar a maior tela pela que você puder. Para ajudá-lo na decisão, juntamos as perguntas (e respostas) mais comuns na hora de comprar uma HDTV. Continue lendo, você pode acabar evitando um mau-negócio.

Devo comprar uma TV de LCD ou de Plasma?

Ambos os tipos tem seus prós e contras, mas o que importa mesmo é o preço. Se você quer uma TV enorme sem gastar muito, as TVs de Plasma são a melhor opção. Entretanto, elas estão caindo na preferência do consumidor e muitos fabricantes estão focando seus esforços na produção de TVs LCD com iluminação LED. Em nossa análise mais recente descobrimos que, embora as TVs de Plasma tenham uma vantagem sobre as de LCD no quesito preço e possam produzir contraste e níveis de preto superiores, elas não se saem tão bem quando o assunto é qualidade de imagem. Além disso, as TVs LCD são mais eficientes no consumo de energia, ou seja, ao longo dos anos uma TV de Plasma acaba se tornando mais cara pois consome mais.

Lembre-se que TVs de Plasma só tem uma boa relação custo/benefício em telas de 40 polegadas ou mais, portanto você pode não ter escolha de tecnologia se procura uma tela menor.

TVs com telas enormes e finíssimas são a tendência atual

O principal fator que você deve levar em conta ao comprar uma nova TV (além de seu orçamento, claro) é o quão longe você vai se sentar dela. A THX, uma empresa especializada na certificação de sistemas de áudio e vídeo, recomenda que a tela ocupe 40 graus de seu campo de visão. Isto é aproximadamente 1 metro para uma tela de 35 polegadas, 1 metro e 20 centímetros para 40 polegadas, 1 metro e 50 centímetros para uma TV de 50 polegadas e 1 metro e 80 centímetros para uma TV de 60 polegadas. Mas os fabricantes e revendedores podem ter recomendações diferentes.

Eu quero ver a TV na loja antes de comprá-la. No que eu devo prestar atenção?

Não se sente à vontade em comprar pela internet? Não tem problema, sabemos que não há nada como ver a TV em pessoa na loja para facilitar a escolha. Entretanto, há vários pontos nos quais você deve ficar de olho para não cair em pegadinhas.

Os vendedores tem dezenas de meios para ajustar as TVs para que elas chamem a atenção nas prateleiras. Por exemplo, a maioria dos aparelhos vem com um “Modo Demonstração” (Demo Mode) que coloca brilho, contraste e cor no máximo para que a imagem pareça mais vívida que a dos aparelhos ao lado – mesmo que isso faça com que o filme que está passando se pareça com um desenho animado. Se puder, mude o ajuste da TV para “Modo Cinema” (Movie Mode) ou um modo certificado pela THX (se disponível) para ter uma idéia de como é a imagem sob condições mais realistas.

Diferentes TVs se saem melhor com diferentes tipos de conteúdo, então leve com você alguns exemplares dos seriados de TV, filmes e jogos que você pretende assistir em sua nova TV e teste-os nos modelos da loja. Os vídeos de demonstração exibidos nas lojas simplesmente repetem algumas cenas legais e não mostram a real capacidade do televisor de lidar com cenas em movimento ou com pouca luz. E os gamers com certeza irão querer experimentar a TV para se certificar de que não há atraso (lag) no processamento do sinal de vídeo, o que pode arruinar o desempenho em um jogo de tiro em primeira pessoa, por exemplo.

Devo comprar uma TV 3D?

Esta é uma pergunta difícil de responder. No Brasil 3D ainda é visto como uma tecnologia “premium”, e aparelhos compatíveis (que exigem óculos especiais) são muito mais caros que modelos “2D” com características similares. Portanto, 3D é algo fora de consideração para quem pensa em economizar.

Mas mesmo se você puder pagar por uma TV 3D, talvez ainda não valha a pena comprá-la por causa do custo associado. Além da TV você precisará de óculos especiais, um para cada pessoa que quiser assistir, e a maioria dos modelos de TV vem com um ou dois óculos no máximo. Se sua família é grande, terá de investir cerca de R$ 200 em cada par extra.

Qual tamanho de tela devo comprar?

No geral, o maior é melhor. E não só pelo fato de você poder se gabar de sua TV gigantesca para os amigos

Além disso você também irá precisar de um player de Blu-Ray compatível com 3D e de filmes nesse formato para assistir. E francamente, fora filmes de animação para as crianças, não há muita coisa disponível no mercado.

Por outro lado, uma TV 3D comprada agora provavelmente não ficará obsoleta nos próximos dois anos, e as primeiras tentativas de 3D sem óculos não são boas o suficiente para que você espere por elas se realmente quiser entrar na onda do 3D.

Pra que serve uma porta Ethernet ou adaptador Wi-Fi numa TV?

Muitas TVs de alta-definição atualmente no mercado podem se conectar à sua rede doméstica, seja via Ethernet ou Wi-Fi. E uma vez online, elas podem acessar serviços como o YouTube, Twitter, Flickr, Facebook ou Picasa, além de mostrar a previsão do tempo e as últimas notícias com um sistema de “widgets” que flutuam sobre a imagem. E TVs com o logo “DLNA Certified” podem exibir fotos, vídeo e música transmitidos a partir de um PC compatível (como seu notebook ou smartphone) ligado à mesma rede doméstica.

Pra que serve uma porta USB?

Muitas TVs atualmente no mercado, mesmo modelos mais baratos, tem uma porta USB para que você possa conectar um pendrive ou HD externo. Assim elas podem servir como “players” exibindo conteúdo armazenado no pendrive como fotos, vídeos ou músicas. Não há forma melhor de mostrar as fotos das férias para toda a família.

Mas os recursos variam de modelo para modelo. Algumas TVs só mostram fotos e música, mas não vídeos. Outras reproduzem vídeo, mas só em formatos específicos. Modelos mais sofisticados podem fazer slideshows (apresentações) combinando fotos e músicas, e tocar vídeo em vários formatos com suporte a legendas. Se você se interessa por esse recurso, vale a pena consultar a ficha técnica do aparelho no site do fabricante, e as opiniões de donos do aparelho em sites na internet.

Quais as diferenças entre as TVs de marcas famosas e as menos conhecidas?

Marcas mais baratas são populares nos catálogos das grandes lojas, com preços muito atraentes. Não é incomum encontrar TVs com telas de mesmo tamanho de marcas como Sony e “H-Buster” com diferença de preços de até R$ 1.000. E aí você se pergunta: qual o motivo?

Para começo de conversa, as TVs das marcas mais baratas geralmente não tem todos os recursos dos modelos mais caros, como 3D, conexão à internet, inúmeras opções de calibração e um design fininho e atraente.

Você também irá notar uma diferença dramática na qualidade de imagem. Aparelhos de marcas como Panasonic, Samsung, Sony e LG geralmente tem taxas de atualização de imagem mais altas (120, 180 ou 240 Hz) e melhores recursos de processamento de imagem, o que significa que as imagens serão mais nítidas, com cores mais vivas e movimentação suave mesmo em cenas de ação.

Depois de se acostumar à imagem de um modelo mais sofisticado, dificilmente você irá olhar com os mesmos olhos para um mais barato. Mas se você ficar satisfeito com o que viu na loja e não precisar dos recursos extras oferecidos pelas grandes marcas, não há motivos para não economizar um dinheirinho.

Um último aviso: antes de investir em uma marca menos conhecida, informe-se sobre os procedimentos de garantia e dê uma olhada na lista de postos autorizados. De nada adianta economizar na TV e depois gastar tempo e gasolina dirigindo 400 Km até a assistência técnic mais próxima.

Por que os cabos HDMI são tão caros?

Em comprimentos pequenos (o suficiente para ligar um player de Blu-Ray ou videogame à TV), um cabo HDMI de R$ 20 terá exatamente o mesmo desempenho que um cabo de R$ 300. Ao longo dos anos fizemos vários testes comparativos entre cabos genéricos e “de marca”, e não encontramos nenhuma diferença na qualidade de imagem. Não se deixe levar pelo papo de “conectores banhados a ouro”, “cobre de altíssima pureza” ou “moléculas alinhadas” usado pelos fabricantes dos cabos mais caros. Eles só estão atrás do seu dinheiro.

Preciso de uma TV 1080p? E de um modelo com alta taxa de atualização da imagem?

Antes de responder, vamos explicar os termos. 720p e 1080p referem-se às duas resoluções de tela em TVs de alta-definição: 1280 x 720 pixels e 1920 x 1080 pixels, respectivamente.

A letra p refere-se a “progressive scan”, uma técnica que atualiza a imagem inteira a cada quadro, o que resulta a deixa mais nítida em comparação a outra técnica conhecida como “entrelaçamento” (interlacing, identificada pela letra i), onde apenas metade da imagem é atualizada a cada quadro: primeiro as linhas pares, no quadro seguinte as ímpares. Nosso cérebro se encarrega de “preencher os buracos” e nos dá a impressão de uma imagem completa.

Já a taxa de atualização se refere ao número de vezes por segundo em que a TV redesenha a imagem na tela. 60 Hz siginifca 60 quadros por segundo, 120 Hz são 120 quadros, etc. TVs com uma taxa de atualização mais alta tem melhor qualidade de imagem em cenas de ação, onde a movimentação parece mais natural. A diferença é visível em partidas de futebol e corridas de automobilismo.

TVs LCD com resolução de 1080p e 120 Hz ou mais estão se tornando cada vez mais comuns. Ainda há muitos aparelhos de 60 Hz no mercado, mas ou são peças de estoque antigo, modelos menos sofisticados (e mais baratos) ou com telas menores.

Se você está pensando em uma TV 720p, saiba que há alguns bons motivos para considerar um “upgrade” para 1080p. Embora a maior parte da programação de TV (aberta e a cabo) seja transmitida em 720p ou 1080i, filmes em Blu-ray podem explorar todo o potencial de uma tela Full HD, bem como consoles como o Xbox 360 e PlayStation 3. E a diferença de preço entre um modelo HD e um Full HD muitas vezes é pequena.

Já quanto à taxa de atualização a história é outra. Embora a diferença entre as telas de 60 Hz e 120 Hz seja clara, entre 120 Hz e 240 Hz a coisa muda de figura. Já vimos TVs de 240 Hz com imagem fenomenal, mas também vimos outras que produziam anomalias estranhas na imagem.

Via idgnow

loading...

Escreva aqui !