Novela Amor à vida : Aline é presa

Comentários desativados  

‘Amor à vida’: Aline é presa e seus crimes vêm à tona

Aline  vai ser presa em “Amor à vida“. A vilã, que já comemorava sua fuga para Bélgica, será retirada de dentro do avião e encaminhada a polícia.

Desesperado com a possibilidade de a madrasta se safar, Félix (Mateus Solano) faz um escândalo no aeroporto. “Chega! O que vocês querem? Que eu erga minhas castanholas e execute a dança dos sete véus como Salomé pra Herodes? Querem que eu faça um strip-tease? Eu faço! E toda imprensa vai vir correndo. Eu faço um escândalo em todos os jornais, revistas, cadeias de televisão, falando da incompetência de vocês. Vocês vão ficar presos à burocracia enquanto essa bandida foge do país? Ou vocês tomam uma iniciativa agora, e eu tou dizendo agora, ou o meu escândalo vai ser tão grande que amanhã todos os jornais só falarão da falha de vocês. Além do meu corpinho, é claro. O que eu arranco primeiro? A camisa?”, brada o ex-vilão, já tirando a peça de roupa.

O policial ordena que ele pare senão terá que prendê-lo por desacato. “Vejam, pessoal! Assistam! Eu vou fazer um strip-tease em protesto contra a incompetência da polícia!”, grita Félix, fazendo juntar gente para vê-lo. Paloma grita para o irmão tirar a roupa e as outras pessoas fazem coro. Félix começa a desabotoar as calças.

Aline

Enquanto isso, o avião para na pista. Aline estranha e questiona a aeromoça, que diz ser algum ajuste técnico.”Então me traz mais uma taça de champagne…que incompetência a de vocês!”, afirma a malvada. Nesse momento, a porta da aeronave se abre e Félix aparece com dois policiais federais e aponta para Aline. Desesperada, ela desata o cinto e tenta correr pelo corredor. “Mexam-se! Peguem essa mulher”, ordena Félix.

A golpista corre, dá de encontro com a aeromoça. Policiais agarram a vilã, que esperneia como uma onça presa. “Me larga! Me larga! Eu não fiz nada! Eu vou processar vocês! Eu vou processar todos vocês! Me soltem! Eu sou inocente!”, grita Aline.

Com a malvada detida, o delegado Assim (Claudio Tovar) faz uma busca na casa dela. Ciça (Neusa Maria Faro) está junto e mostra para o policial a lata com o pó branco que Aline colocava na comida de César (Antonio Fagundes). Rebeca (Paula Braun), que também está junto, diz a Lutero (Ary Fontoura) que Aline usava esse pó em grandes quantidades. ” Eu tenho uma suspeita. Embora pareçam inofensivas, essas substâncias podem ter causado a cegueira do César”, acredita o médico ” Eu vou mandar colher amostras. Mas fora isso, a senhora não notou nenhum comportamento estranho por parte da esposa do César?”, indaga Assis.

Ciça afirma que sempre achou Aline uma boa mulher. Mas que algo a intrigou. ” Uma parte do jardim, que parece que foi remexida, sem nada plantado em cima. A Aline me disse que não sabia o que era”, diz a enfermeira. ” Pra mim, ela disse que o antigo jardineiro ia fazer uma horta”, conta Rebeca. Desconfiado, o delegado manda os policiais chamarem os peritos. “Vamos escavar o local. Eu acho que a gente pode ter uma surpresa”, diz o delegado.

Os peritos, então,  encontram um corpo na cova. “Mulher de meia idade. Morena. Cabelos longos. Estado avançado de decomposição, doutor”, diz o policial. “Só pode ser a Mariah, ela sumiu sem dar notícias. Com certeza é a Mariah”, afirma Félix. Um invetigador mostra também um novo bruraco. ” Aposto que era pra você, doutora”, diz Félix, fazendo Rebeca chorar.

Em outro momento, diante do delegado Assis, Aline afirma que sua prisão é ridícula. “Vocês fizeram todo aquele circo no aeroporto e não tinham sequer um mandado de prisão”, diz a malvada. “No tempo que a senhora ficou detida com os federais, nós conseguimos o mandado. A sua prisão está totalmente dentro da lei”, rebate o delegado. A vilã diz que não há nenhuma prova contra ela. “Dona Aline, a senhora está sendo indiciada por crimes graves, como cárcere privado e tentativa de homicídio… E eu tenho certeza que mais coisas virão à tona nessa história”, acredita.

A malvada pelde para falar com seu advogado. “É seu direito. Mas dificilmente seu advogado vai conseguir que aguarde o julgamento em liberdade. Até lá a senhora fica detida”, garante Assis. Nesse momento, Aline toma consciência de sua situação e muda de postura. “Doutor, eu sou inocente. Absolutamente inocente. Eu amo o César, meu marido”, diz a golpista, fazendo-se de coitadinha.

Links Patrocinados
Posts relacionados
0

Comentários fechados para este página.

Termos mais buscados