Trabalho de Escola – Dia do Índio

O Dia do Índio é comemorado em 19 de abril, saiba mais um pouco da história e costumes dos índios

Dia do indio  Trabalho de Escola   Dia do ÍndioSegundo a wikipediaDia do índio, 19 de abril, foi criado pelo presidente Getúlio Vargas através do decreto-lei 5540 de 1943, e relembra o dia, em 1940, no qual várias lideranças indígenas do continente resolveram participar do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México. Eles haviam boicotado os dias iniciais do evento, temendo que suas reivindicações não fossem ouvidas pelos “homens brancos”. Durante este congresso foi criado o Instituto Indigenista Interamericano, também sediado no México, que tem como função zelar pelos direitos dos indígenas na América. O Brasil não aderiu imediatamente ao instituto, mas após a intervenção do Marechal Rondon apresentou sua adesão e instituiu o Dia do Índio no dia 19 de abril.

O dia do Índio tem como função relatar os direitos indígenas e faz com que o povo brasileiro saiba da importância que eles tem na nossa história. Um povo que foi massacrado,humilhado e escravizado pelos colonizadores ,mas mesmo assim tem sua importância no contexto histórico do Brasil. Eles proporcionaram ao nosso passado um histórico cultural rico,com desenvolvimento de tratamentos medicinais caseiros,comidas típicas e métodos de plantio.

Dia do Índio  Trabalho de Escola   Dia do Índio

Como vivem os índios?

Quando observamos uma aldeia indígena na televisão ou em revistas podemos perceber que o modo de vida dos índios é bem diferente do nosso, não é mesmo? Pois realmente é, mas com aspectos interessantes que valem a pena conhecer!

Os índios vivem de forma muito organizada e harmônica. Cada tribo tem um cacique, que é o chefe e um pajé, que é uma espécie de médico para eles. Os pajés conhecem tudo sobre males do corpo e do espírito e também quais as plantas e ervas que podem ser utilizadas em cada caso.

A aldeia onde vivem é chamada de taba e nela existem dois tipos de casas: as simples, onde vivem apenas uma família e são chamadas de ocas e as casas coletivas, que são chamadas de malocas.

As casas são construídas com uma mistura de barro e sua estrutura é sustentada por pedaços de madeira. Para fazer os telhados, os índios utilizam palha trançada ou grandes folhas de árvores.

Esta forma de construção é barata e segura para algumas regiões sem muitas variações climáticas, por isso é utilizada em alguns locais do Brasil, principalmente no Nordeste e na Amazônia. São as casas de pau-a-pique.

Onde estão os índios brasileiros?

Vivem em áreas espalhadas por todos os Estados, mas a maior parte das terras e da população indígena está mesmo é na Amazônia.

Como é a língua indígena?

Você acha que os índios falam outra língua? Não é bem assim!!! Os povos que habitavam o litoral do Brasil usavam principalmente a língua Tupi e muitas palavras da língua portuguesa tem origem no tupi-guarani. Quer conhcer algumas? Veja só: arara, capim, catapora, cipó, cuia, cumbuca, cupim, jabuti, jacaré, jibóia, jururu, mandioca, mingau, minhoca, paçoca, peteca, pindaíba, pipoca, preá, sarará, tamanduá, tapera, taquara, toca, traíra, xará… Muitas, não? E pode ter certeza que há muito mais!

Armas

Os índios sempre foram valentes! Eles utilizam vários tipos de armas, confeccionadas pelos homens da tribo e que não tem apenas a finalidade de guerrear, mas também são utilizadas para a caça. As armas indígenas são bem diferentes das que conhecemos, pois não utilizam metais e sim materiais disponíveis na natureza, como madeira, ossos e principalmente pedras. Vamos conhecer algumas armas indígenas?

ARCO E FLECHA É a principal arma dos indíos. Devido à sua cultura, as atividade de caça são constantes entre os homens que, desde a infância, treinam com os arcos e adquirem grande habilidade em seu manejo. Os arcos são de madeira e o alcance da flecha pode atingir 30 metros.

BORDUNA Esta é uma arma importante para a guerra e só é usada nessas ocasiões, sendo muito diferente do arco e flecha que tem utilização diária. A borduna é uma arma muito simples: um pau pesado em uma extremidade, que causava danos pelo impacto direto.

LANÇA A lança é uma arma menos utilizada e tem também a função específica na caça e pesca. Existem lanças de uso a pé ou a cavalo.

Utensílios domésticos

Existem algumas coisas que utilizamos em nosso cotidiano que nem damos mais muita importância, não é mesmo? Um colar, um pente ou mesmo uma vasilha para colocar o arroz. Quem se lembra desses utensílios com frequência e guarda como se fossem os únicos?

Pois os índios confeccionam todos esses objetos e dão muito valor a eles. Os índios acreditam que não são eles que produzem esses utensílios, mas uma força superior, que “comanda” as mãos deles durante a confecção. Assim eles dão muito valor a tudo que fazem, principalmente o que é usado nos rituais.

Veja quantos utensílios diferentes os índios produzem:

Cerâmicas feitas pelas mulheres, que usam barro adequado, muitas vezes misturam argila, grânulos diversos ou cacos velhos bem triturados. São utilizados para buscar, guardar e servir água, para preparar e servir bebidas fermentadas de milho e mandioca, para armazenar produtos e cozinhar os alimentos.

Ferramentas como machados, feitos em pedras que servem para a derrubada do mato.

Adornos* feitos com dentes, penas e unhas de animais ou com rodelas de casca de caramujos.

Vídeo da música Curumim chama cunhatã que eu vou contar do grupo de rap Sampa Crew – Todo dia era dia de índio

Curumim chama cunhatã que eu vou contar
Cunhatã chama curumim que eu vou contar

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Mas agora eles só têm
O dia dezenove de abril
Mas agora eles só têm um dia
O dia dezenove de abril

Hey!
O índio quer dançar
O índio quer cantar
O índio só deseja
Agora o seu lugar
Tomaram sua terra
Sua liberdade
Agora querem seu orgulho
Corromper sua coragem
Mais o verdadeiro índio
Ama a mata de verdade
Não vende sua madeira
Seu tesouro seu caráter
Pois a mata é seu pivô
Teu lugar é sua vida
Índio tá tão infeliz
Foi-se embora

A alegria de viver
A alegria de amar
E no entanto hoje
O seu canto triste
É o lamento de uma raça
Que já foi muito
Feliz e contente
Pois antigamente

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Mas agora eles só têm
O dia dezenove de abril
Mas agora eles só têm um dia
O dia dezenove de abril

Dezenove de abril
Abra a mente inconsciente
Cortar a mata que defende
A respiração da gente
O índio está lá
Fazendo o que pode
Contra o homem ambicioso
E de espírito pobre
Só pensa em dinheiro
E não liga para a morte
A morte do futuro
Protegei a mata oxósi
Protegei o índio nú
Que dispensam energia
Não deixando de viver
Da sua eterna

A alegria de viver
A alegria de amar
E no entanto hoje
O seu canto triste
É o lamento de uma raça
Que já foi muito
Feliz e contente
Pois antigamente

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Mas agora eles só têm
O dia dezenove de abril
Mas agora eles só têm um dia
O dia dezenove de abril

Jês, kariris, karajás, tukanos, caraíbas,
Makus, nambikwaras, tupis, bororós,
Guaranis, kaiowa, ñandeva, yemikruia
Yanomá, waurá, kamayurá, iawalapiti, suyá,
Txikão, txu-karramãe, xokren, xikrin, krahô,
Ramkokamenkrá, suyá
Hey! hey! hey!
Curumim, cunhatã
Cunhatã, curumim pois

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Quer uma ideia para tirar 10 no seu trabalho sobre o dia do índio, leve um radio, notebook ou outro aparelho sonoro e apresente essa música na sala de aula, garanto que é 10 garantido.

Fontes :  www.smartkids.com.br e Wipkipedia

loading...

Escreva aqui !

2 Comentários