Praias desertas e paradisíacas no Brasil

Praias desertas e paradisíacas no Brasil

1361472 5234 cp2  Praias desertas e paradisíacas no Brasil

O Brasil possui cerca de 8 mil quilômetros de costa. Nesta vastidão, grande parte de suas mais baladas praias ficam lotadas de turistas e banhistas. Ao mesmo tempo, afastam aqueles que procuram sossego e tranquilidade nas areias. Para fugir da multidão, saiba que uma boa parte do litoral brasileiro segue intocado pela mão do homem. Por isso, listamos algumas das melhores praias desertas do país. Aproveite antes de que lotem.

Fernando de Noronha é, indiscutivelmente, um paraíso fora do comum. Essa ilha pertencente ao estado de Pernambuco é dentre as opções do país a que oferece um maior número de praias isoladas. Os principais destaques ficam por conta da Baia do Sancho, Baía dos Porcos e Praia do Leão. Rodeada por uma falésia, que permite uma vista deslumbrante e dificulta o acesso, a primeira ainda é cortada por duas cachoeiras durante o período de chuva – de abril até julho. Já a pequena Baia dos Porcos se destaca por suas piscinas naturais e rochas vulcânicas, enquanto a extensa Praia do Leão é destaque por suas águas de tons de verde e azul.

Voltando para o continente, mas ainda em Pernambuco, Carneiros, diferente da vizinha Porto de Galinhas, é a maior calmaria. O motivo é que a praia fica numa propriedade particular, e a família proprietária dificulta o acesso. Lá, coqueiros elegantemente inclinam-se para cumprimentar a beleza das águas mornas e verdes.

No Ceará, Jericoacoara e Barra dos Remédios seguem sendo destinos poucos explorados. Chamada carinhosamente de “Jeri”, ela localiza-se em um povoado de pescadores distante 15 quilômetros da estrada de acesso, onde a rede de hotelaria se restringe somente a algumas pousadas. A praia tem coqueiros, recifes, águas quentes e rochas como do cartão postal do local, Pedra Furada. Mas, se desejar ainda mais isolamento, a Barra dos Remédios, acessível somente de bugre ou jipe 4×4, fica rodeada de dunas moldadas pelo forte vento, beirando as águas marcadas pelo encontro do Rio dos Remédios com o mar.

Ainda no eixo Norte-Nordeste do País, em Alagoas, Carro Quebrado fica a 50 quilômetros da capital, Maceió. Para chegar a suas falésias de areia colorida, recife e mar cristalino, deve-se ir de balsa até a Ilha de Croa e seguir por uma estrada de 6 quilômetros sem qualquer sinalização. Já no Rio Grande do Norte, Galinhos localiza-se em uma vila de pescadores cortada de uma lado pelo oceano e do outro por um rio. Por isso, para chegar ao destino é preciso ir até o porto de Pratagil e rumar em um barco por 15 minutos.

Não dá para falar do litoral sem citar a Bahia. Trancoso, Itacaré e Porto Seguro são apenas alguns dos badalados exemplos da costa baiana. Porém, se desejar se isolar, Boipeba é o melhor destino. Dona de um ecossistema de rara diversidade, essa ilha possui duas das mais belas e tranqüilas praias brasileiras: Ponta dos Castelhanos e Coqueiros. Águas calmas, piscinas naturais e areias brancas são apenas algumas das atrações na orla dessa ilha, que mesmo no verão segue inexplorada e deserta.

O eixo Sul-Sudeste não fica para trás em praias desertas, apesar de ser a parte do Brasil mais povoada. No Espírito Santo divisa com o estado da Bahia, Riacho Doce possui a peculiaridade de possuir um pequeno córrego de água doce que chega até o mar. Com mais de cinco quilômetros de extensão, a praia é cortada por dunas de mais de 30 metros. Já no Rio de Janeiro, a Costa Verde, litoral Sul do Estado, ainda segue intocado em determinados locais. Antigos e Antiguinhos, em Parati, são separadas por uma ilhota de pedra e cobertas por uma vegetação densa, montanhas e um pequeno córrego. Suas águas são transparentes, as areias fofas e não há qualquer construção de barracas no local. A Ilha Grande, em Angra dos Reis, ainda é sede da praia de aventureiro. Habitada por uma pequena colônia de pescadores, essa parte da ilha é uma reserva ambiental. Para conhecer o local, é preciso obter uma autorização no Centro de Informações da Turisangra e a capacidade é limitada.

Em São Paulo, diferentemente da capital, que fica marcada pelos congestionamentos, multidões e poluição, as praias de Bonete, Brava de Almada e do Cedro funcionam como verdadeiros refúgios. A quarenta minutos por trilha da praia da Fortaleza, a do Cedro é pequena e primitiva. Sua faixa de areia é curta e íngreme e o mar não possui ondas. Em Ilha Bela, Bonete é acessível somente por barco ou andando 15 quilômetros de trilha a partir da Ponta da Sepituba. A caminhada é recompensada por uma praia situada entre duas encostas rochosas, mata verde e água limpa e azul.

Pieter Zalis/Agência Andrés Bruzzone Comunicação

loading...

Escreva aqui !