Domènec Torrent ajudou a revelar Busquets, Pedro e Thiago Alcântara

[ad_1]

Pedro e Thiago Alcantara no Barcelona – Foto: David Ramos/Getty Images

DRIBLE DE CORPO: Marcos Paulo Lima

Oficializado nesta sexta-feira pelo Flamengo sucessor de Jorge Jesus, o técnico Domènec Torrent tem experiência nas divisões de base e dificilmente fechará os olhos para a fábrica rubro-negra. Voltemos à temporada 2007/2008 do futebol europeu. Torrent e Tito Vilanova eram os assistentes do técnico iniciante Pep Guardiola. Unidos, foram protagonistas de uma campanha avassaladora no Grupo 5 da Tercera División e lapidaram jogadores que, hoje, estão em times de ponta do Velho Continente: Sergio Busquets, Pedro González e Thiago Alcântara.

Pep Guardiola aposentou-se como jogador em 2006 no Dorados do México. A partir daí, iniciou peregrinação pelo mundo da bola para fazer intercâmbios e iniciar o projeto de virar treinador. Paralelamente ao último ano de Guardiola como jogador, Domènec Torrent encerrava a penúltima experiência como treinador. Comandou o Girona e levou o time ao vice-campeonato no Grupo 5 da Tercera División – a mesma que conquistaria dois anos depois em parceria com o mestre Guardiola e o amigo Tito Vilanova, que morreu em 2014, aos 45 anos.

Pep Guardiola assumiu o Barcelona B na temporada 2007/2008. Formou a comissão técnica dos sonhos com dele tendo ao lado Vilanova e Torrent. Ambos se enquadraram ao método de trabalho detalhista do chefe, ao relacionamento humano próximo do elenco, ao rigor, à disciplina e às cobranças por futebol de alto nível. Logo, o estilo começou a chamar a atenção da diretoria. Motivo: a gestão de Frank Rijkaard no time principal dava sinais do fim do ciclo.

Enquanto isso, o Barcelona B terminava a primeira fase da Tercera División em primeiro lugar no Grupo 5, disputada à época por 20 times da região da Catalunha com 83 pontos, dois à frente do Sant Andreu. Foram 25 vitórias, 8 empates e 5 derrotas. Na sequência, os meninos da cantera azul-grená desbancaram Castillo FC, Barbastro e garantiram o combo: título e acesso à Segunda División B.

“Foi uma temporada muito boa, muito difícil. O primeiro ano de Pep como treinador. Ele teve que aprender jogo a jogo. A Tercera División é complicada. Há muitos jogadores veteranos e tínhamos rapazes muito jovens. eles aprenderam tudo rapidamente. Na segunda parte do campeonato, passaram a ganhar jogos de maneira mais impressionante, muito melhor que na primeira. Aprenderam os conceitos de Pep”, disse Domènec Torrent ao colega Sam Lee do portal Goal em uma matéria especial publicada em 2018 sobre como o Barcelona B deu forma a Pep Guardiola.

Chefe de Domènec Torrent à época, Pep Guardiola destacou o papel do treinador na conquistar do Barça B. “Dome ajudou muito porque havia sido técnico naquela divisão por muitos anos. Ele sabia exatamente o que era”, reconheceu o mestre.

Encantado, o então diretor Txiki Begiristain convenceu o presidente do Barcelona, Joan Laporta, de que a comissão técnica liderada por Pep Guardiola e os discípulos Tito Vilanova e Domènec Torrent dariam conta de assumir o elenco principal do Barcelona. O resto da história você conhece. Juntos, adicionaram 14 troféus de 19 possíveis ao museu do clube. Entre eles, duas Champions League (2009 e 2011), três de La Liga (2009, 2010 e 2011) e dos Mundiais (2009 e 2011).

Do elenco campeão da Tercera División com Guardiola, Vilanova e Torrent, três estão atualmente em times de ponta da Europa. Sergio Busquets é figura intocável no meio de campo do Barcelona desde o início da era Guardiola no clube. Pedro, outro símbolo da passagem vitoriosa da comissão técnica pelo clube, é uma das estrelas do Chelsea na Inglaterra. Thiago Alcântara embarcou para o Bayern Munique depois de empilhar taças no Barcelona.

Domènec Torrent sabe que o Flamengo lapidou e vendeu joias como Vinicius Junior, Reinier e Lucas Paquetá. Negociou também Léo Duarte, Felipe Vizeu e Jean Lucas. A tendência é que o centroavante Lincoln seja o próximo da fila a deixar o clube rumo à Europa. Jorge Jesus esqueceu a base na reta final do Carioca. Não utilizou nenhum na retomada da base. Cabe ao sucessor olhar para a base, pinçar talentos e coloca-los na vitrine como ajudou Guardiola e Vilanova a fazer na histórica passagem pelas canteras do Barcelona em 2007/2008.

[ad_2]

Fonte

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
0 Compart.
WhatsApp
Compartilhar
Twittar
Pin