Como se Prevenir do Câncer de pênis

Atualizado por em Comentários 0  

A vergonha e a falta de conhecimento são o maior obstáculo ao diagnóstico do câncer de pênis. Esse comportamento faz com que muitos homens procurem orientação médica de maneira tardia, já com a doença em estágio avançado. O Brasil tem incidência da doença semelhante a Índia e Uganda.

 Como se Prevenir do Câncer de pênis

A vergonha e a falta de conhecimento são o maior obstáculo ao diagnóstico do câncer de pênis. Esse comportamento faz com que muitos homens procurem orientação médica de maneira tardia, já com a doença em estágio avançado. O Brasil tem incidência da doença semelhante a Índia e Uganda.

O câncer peniano representa 2% dos tumores que afetam o sexo masculino, sendo mais frequente nas regiões Norte e Nordeste do País. As más condições de higiene do órgão masculino são um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença. Os homens de meia idade e os mais velhos são os mais atingidos.

É importante procurar o médico caso apareça qualquer ferida ou verrugas no pênis. Os primeiros sintomas são pequenas feridas que demoram muito para cicatrizar. A presença de verrugas, placas ou manchas avermelhadas elevadas, feridas crônicas com dor ou sangramento na glande e infecção pelo Papiloma Vírus Humano (HPV) são indicativos de possíveis lesões pré-cancerosas ou malignas.

Além da má higiene local, a fimose é outro fator de risco para o surgimento do câncer peniano. No entanto, a doença pode ser facilmente prevenida com a limpeza diária do pênis com água e sabão e o uso de camisinha durante o ato sexual, o que evita o contágio por DSTs.

A cura depende do estágio da doença e pode ser realizada por meio da retirada do tumor (postectomia) ou ainda por amputações parciais ou totais do pênis.

A prevenção e a detecção precoce da doença são fundamentais para evitar danos maiores à saúde física e psicológica do paciente. Além de ficar atento a qualquer tipo de lesão no pênis, outra orientação importante é procurar atendimento médico especializado quando houver qualquer um dos sintomas.

*Samuel Saiovici é urologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, em São Paulo

Classifique este artigo
Links Patrocinados
0

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*
*