smartphone na Panasonic

Parece que este ano trará uma grande mudança no mercado de celulares: enquanto os smartphones estão cada vez mais populares no Brasil, as vendas de celulares simples devem cair. A IDC estima que os smartphones crescerão 73% em 2012, enquanto os “dumbphones” devem perder 8,7% das vendas. A transição para smartphones parece inevitável, e este é o primeiro passo.

Conversei com Bruno Freitas, analista de mercado da IDC, que me revelou os números. Em 2011, foram vendidos 9 milhões de smartphones no Brasil. Esse número deve aumentar em mais 73% em 2012. Mesmo assim, os smartphones ainda são minoria em vendas: em 2011 eram 14% do total, e este ano devem subir para 30%.

Mas isto deve mudar em poucos anos. O primeiro sinal: os brasileiros querem menos dumbphones do que antes. A IDC prevê que, este ano, serão vendidos 8,7% menos celulares “tradicionais”. Freitas diz que “a partir de 2012, o mercado de telefones tradicionais entra numa onda de declínio; por outro lado, os smartphones vêm ganhando uma participação que vai se tornar cada vez maior a cada ano”. Nos EUA, um mercado mais maduro, as vendas de dumbphones vêm caindo desde pelo menos 2009, segundo Freitas.

E por que os smartphones estão avançando? É o preço baixo, principalmente do Android – com aparelhos como o Samsung Galaxy 5, que você vê acima. Freitas diz que “com a chegada de smartphones Android num preço que tem se aproximado de um telefone tradicional, naturalmente acontece essa migração de tecnologia”.

Também é devido ao preço que, entre as plataformas, o Android está na frente: 50% do mercado em 2011, contra apenas 15% no ano anterior. Freitas sugere que o Symbian está em segundo lugar, mas sua participação “vem caindo bastante”; e BlackBerry OS e iPhone brigariam pelo terceiro lugar no Brasil. Em 2012, segundo a IDC, o Android deve ampliar ainda mais seu espaço e crescer para 60% das vendas.

smart-brasilA IDC não informa números para outras plataformas devido a acordos de confidencialidade: “conseguimos falar um pouco melhor de Android porque são diversos fabricantes”, explica Freitas, “mas quando falamos das outras é um pouco difícil, porque é um só fabricante” – iOS é Apple, BlackBerry OS é RIM, Symbian é Nokia e por aí vai.

Freitas também esclarece os critérios para definir o que é smartphone: o aparelho precisa ter OS aberto a apps de terceiros, além de uma capacidade de processamento maior que de celulares tradicionais. Isto significa que aparelhos com iOS, Android, BlackBerry OS, Symbian e até mesmo Bada estão entre os números, mas certos aparelhos – como o Nokia C3, que roda S40 – ficam de fora.

Pelo visto, apesar do preço alto de certos aparelhos no Brasil, há tantos smartphones baratos que os celulares simples estão perdendo espaço. Eles ainda são maioria hoje – mas em alguns anos, ficarão em segundo lugar. [IDC via Estadão] por Gizmodo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here